O djembé ao natural

O djembé ao natural

O djembe é um dos instrumentos mais populares pelos músicos que gostam do ar livre. É realmente um instrumento para se tocar fora de portas, em comunidade. Mas se foi adoptado por tribos urbanas para dar ritmos aos sons da cidade, é na natureza que encontra o seu espaço verdadeiro. Porque foi da natureza que veio.

O djembe veio da África Ocidental e tem uma história milenar, sem ter sofrido grandes alterações na sua estrutura. Basicamente é um recipiente de madeira oco, em forma de ampulheta, com uma pele esticada e presa por cordas num dos topos.

Esta solução simples permite que tenha uma enorme abrangência de timbres e tonalidades, o que lhe parece dar vida própria. Aliás, a tradição diz que o djembe é uma entidade viva, que alberga os espíritos da árvore de que foi feito, do animal que forneceu a pele, e do músico que o toca.

Espírito é o que não falta a Babara Bangoura, nesta demonstração com dois djembes.

Mas como animar estes espíritos e transformá-los em música? Primeiro, peguem no vosso djembé e, sentados, coloquem-no entre as vossas pernas, ligeiramente inclinado para a frente. Estejam unidos às vibrações que vão produzir e, acima de tudo, estejam confortáveis.

Tons graves

Para retirar um som grave, batam com a mão aberta mesmo no centro da pele. Assentem a mão inteira numa palmada rápida, e deixem o som prolongar-se. Tentem várias vezes até conseguirem obter o melhor grave que conseguirem, e agarrem-se a ele: é o tom base do vosso ritmo.

Tons médios

Se tocarem mais nas margens da superfície da pele, reparam que obtém tonalidades mais brilhantes devido à maior tensão acumulada nessa área. Para obter esses sons de forma mais precisa e consistente, usem apenas a parte inferior dos dedos, que estão juntos e achatados, e a parte superior da palma da mão, em vez da mão inteira.

Procurem os diversos sons batendo desde em redor do centro até à margem da pele, para procurarem o som e o timbre que melhor funciona.

Slap

O Slap é uma palmada seca aplicada na mesma zona dos tons médios, mas que é aplicada com a mão ligeiramente em concha, em vez de achatada. Apenas as margens da mão e a ponta dos dedos tocam na pele, num contacto rápido.

Está aqui o vídeo a explicar como fazer isso.

Os djembes são muito populares pela sua portabilidade, por não precisarem de serem ligados à corrente (apenas sintonizar as ondas cósmicas certas), e por serem um instrumento muito orgânico, apelando a um estilo de vida mais em contacto com a Natureza.

A Toca Percussion, uma das marcas de djembes que podem encontrar no Salão Musical de Lisboa, fabrica os seus instrumentos com madeiras criadas em plantações ambientalmente sustentáveis, para proteger o ambiente. O trabalho artesanal preserva o espírito que move a marca em criar produtos que sejam e soem naturais, fazendo também com que cada djembe seja único. E não estão sozinhos na sua responsabilidade ambiental.

Vejam o nosso catálogo online e juntem o vosso espírito aos espíritos do djembe, ao ritmo da Natureza.

Publicado no dia 2019-04-22 por Salão Musical de Lisboa Percussão 0 51

Deixar um comentárioDeixar uma resposta

Tem que ter a sessão iniciada para poder comentar este artigo.

Procurar no blog

Categorias do blog

Sem produtos

A ser calculado Portes de envio
0,00€ Total

Pagar